MUSICOTERAPIA – a cura através das melodias

musicoterapia

A musicoterapia é a alternativa terapêutica indicada para aliviar as tensões do dia a dia, no entanto ela ainda tem outras indicações.

Cientificamente a música, e tudo o que a envolve, trazem benefícios imensuráveis para as pessoas que recebem tratamento terapêutico com através dela.

Clássica, pop, temática, a música interage com a pessoa, permitindo um tipo de expressão intenso e representativo.

A ciência que estudo o comportamento humano afirma que até mesmo a melodia percebida no canto de um pássaro, ou em outros sons da natureza, podem ser usados para tratamento de diversas fobias.

Mas, principalmente para relaxar, aumentar a sensação de segurança e ajudar a adormecer.

Musicoterapia: arte em forma de sons, produzidos para agraciar os ouvidos e a alma

Harmonia, compasso, ritmo, instrumentalização e vocalização são todas nuances pertinentes e música.

Esta, é usada para celebrar, homenagear, e também como forma de expressar paixão, gratidão e amargura.

musicoterapia

No entanto, a música como terapia, passou a ser considerada opção de tratamento no início do século XX apenas.

Momento que se encontra no mesmo período da segunda grande guerra. Os estudos indicam que a música era utilizada para aliviar os sentimentos ruins em relação aos tumultos, saques e óbitos.

Soldados e civis encontravam na música uma forma de conforto temporário, de grande valia para a época.

A partir de então, a musicoterapia ganhou muitos adeptos.

De um lado estavam os músicos, que estudavam novos conceitos e formas de arranjos, e outro estavam os psicólogos determinado a conciliar melodia, sentimento, tratamento e resultado.

Em 1972, no Conservatório Brasileiro de Música do Rio de Janeiro, estava sendo formada a primeira leva de músicos com enfoque para utiliza-la como tratamento.

Desde então, melodias sutis, sons da natureza como de córregos em meio a matas em conjunto com o canto de canários e outros pássaros são utilizados para amenizar as patologias do corpo e da alma.

Como são formados os musicoterapeutas?

Para ser considerado um profissional que utiliza a música como tratamento, é necessário muito estudo.

Cursar a faculdade de bacharelado em musicoterapia confere habilidade e licença para atuar.

Para se formar no curso, várias áreas são estudadas em separado, entre elas:

  • História da música: sua evolução e influência na vida humana;
  • Fundamentos musicais: teoria musical, métodos, harmonização etc.;
  • Psicologia humana;
  • Expressão corporal;
  • Estilos musicais: todos e como usar nos tratamentos;
  • Instrumentalização.

Entre outros assuntos relevantes para poder aplicar a música no desenvolvimento humano, congênito, sensorial e espiritual.

Quais as áreas que poderão ser tratadas pela musicoterapia?

A cada dia, a utilização da música como proposta para tratar doenças, tem acréscimos na confiabilidade e aplicação.

Podemos separar em pelo menos três grandes áreas de tratamento, como:

  1. A musicoterapia para tratamento de fobias sociais e todas as suas motivações como traumas, violência urbana, problemas de socialização, entre outros;
  2. A musicoterapia para tratamento de dificuldades receptivas, neste caso com foco a melhorar a coordenação motora e retomar a mobilidade;
  3. A musicoterapia para tratar problemas espirituais, sentimentais e emocionais.
    Enfim, através da música podemos melhorar nossa essência como pessoa, modificando hábitos nocivos e desenvolvendo a sensibilidade.
    Lembre-se: Os sons da natureza, rico em detalhes, ou mesmo o repertório de uma grade orquestra, podem ser usados a nosso favor!
    Por isso, passe a ouvir com mais atenção tudo o que acontece ao seu redor!